segunda-feira, 17 de março de 2014

A biblioteca do tradutor



É consenso afirmar que para traduzir bem é preciso antes saber escrever bem. Eu acrescentaria  "ler bem" à sequência. Por isso, listo aqui alguns livros essenciais que não poderiam faltar na biblioteca do bom tradutor.

Paulo Rónai, A Tradução Vivida. Rio de Janeiro, José Olympio, 2012. (edições anteriores da Nova Fronteira)

Paulo Henriques Britto, A Tradução Literária. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2012. 

Paulo Rónai, Escola de Tradutores. Rio de Janeiro, José Olympio, 2012. (edições anteriores da Nova Fronteira)

Rosemary Lajolo, Oficina de tradução: A teoria na prática. São Paulo: Ática, 2007

Brenno Silveira, A Arte de Traduzir. São Paulo, Unesp/Melhoramentos: 2004

Umberto Eco, Quase a Mesma Coisa. Rio de Janeiro/São Paulo: Record, 2007.


Para melhorar o português:

Othon Moacyr Garcia, Comunicação em Prosa Moderna. São Paulo: FGV, 2010.

Gladstone Chaves de Melo, Ensaio de Estilística da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Livraria Editora Padrão, 1976. (Esgotado, apenas em sebos!)

Adriano da Gama Kury, Novas Lições de Análise Sintática. São Paulo: Ática, 2003.


Para quem traduz do inglês:

Agenor Soares dos Santos, Guia Prático da Tradução Inglesa. São Paulo, Elsevier, 2007.

Alguma outra sugestão?

Nenhum comentário:

Postar um comentário